Alma Viajante – Airlie Beach Feelings 3


Você já pensou como seria a sua vida se você se permite-se mais um pouco?

Muita gente tenta se libertar física e mentalmente dos padrões mas no final o corpo não acompanha a cabeça ou a cabeça não tem vontade suficiente como para romper as barreiras do medo.

Neste momento me encontro perto da Barreira de Coral na Austrália, em Airlie Beach em um quarto com mais 3 beliches, 4 ingleses, 1 chilena e eu, meio chilena, meio venezuelana  e meio  brasileira.

Como eu vim parar aqui? Tudo está acontecendo tão rápido que eu nem tive tempo para parar e pensar…

Sinto uma certa "insegurança" por não saber o que está por acontecer e ao mesmo tempo excitação e curiosidade.

Vim para a Austrália querendo novidades, incertezas e mudar meu mundo de cabeça para baixo, com tudo planejado até achei que estaria no controle das situações mas a vida tem me mostrado que sou muito pequena como para poder mudar o que é para ser.

Me cansei de escritórios, computadores e telefonemas…vendi meu carro, pedi que me demitissem e vim embora. Me transformei em uma pessoa que nem eu sabia que existia.
Agora sou garçonete "profissional", pois veja bem, agora sei carregar três pratos, fazer café na maquina, fazer coquetéis e aprendi o que significa antepasto ou souvlaki.

Nunca achei que dobrar guardanapo poderia ser terapeutico e reflexivo ou que dava pra abrir garrafa de champagne sem fazer festa… Essa quem diria, até eu me surpreendi.

Consegui uma vida feliz, digna, com meu dinheiro ganhado e ralado e com TEMPO para mim.
Ao final do que vale uma vida inteira trabalhada se não se tem tempo? Qual seria o verdadeiro sentido disso tudo? Relatórios, Entregas, Campanhas, Eventos realizados para empresas e mais o que?

Eu já não via mais sentido.

Bom continuando mais o menos com a "historia" de como vim parar aqui, meu visto Work & Holiday 462 permite você estender para mais um ano se trabalhar mínimo 88 dias acima da linha do capricórnio, ou seja Western Austrália, Northen Territory e North Queensland. Seja numa fazenda, ou pescando, ou como garçonete, housekeeper ou com turismo.

Bom, com meu dindim guardado que fui juntando trabalhando comprei meu carro aqui na Austrália, larguei minha vida na Gold Coast e vim para o norte tentar a sorte. Primeiro paramos em Noosa Heads em Sunshine Coast.

Noosa Main beach

É um lugar que você precisa visitar se estiver nesse lado de Queensland, é realmente incrível. Tipo uma cidadezinha pequena, umas praias maravilhosas realmente de se impressionar. Muitas vezes me lembra ao Brasil. Uma beleza meio selvagem, de lugares bem úmidos e outras é uma mistura louca de países frios, tipo o chile.  
Ainda não cheguei muito na parte seca que fica mais no meio do pais, eu até agora fiquei perto da costa.  
 
Seguimos o nosso roteiro dormindo em Rainbow Beach. Em Rainbow você vai para Fraser Island pegando um Ferry boat. Você pode acampar do lado de onde pegar o Ferry e custa aproximadamente 6 dólares, e é bem roots, sem ducha ou luz. É tipo dormir numa reserva, mas tem toilette.

Nós como não estávamos tão preparados para acampar ficamos em um Caravan Park no centrinho, bem de frente para a praia também e com todas as facilidades. Eles tem duchas, luz, piscina e você paga tipo 30 dólares por barraca por noite. (Ficamos em barraca pq precisamos conseguir um trabalho logo e não temos como ficar gastando muito com hotéis e backpackers).

Continuamos no dia seguinte, dirigi umas 10 horas onde paramos em Clearview, perto de Mackay já na Capricorn Coast. O Lugar não tinha nada, somente umas 10 casas e 1 Caravan park e foi lá que dormimos de frente para a praia mais uma vez.  

Continuamos para Airlie Beach e já estávamos bem perto, aproximadamente a umas 3 horas e meia. Ao Chegar em Whitsundays já notei a diferença na temperatura (aprox 35 graus hoje dia 17 de março), o lugar é muito mais úmido e verde. Além disso super turístico, point de Europeus. Aqui de 10 pessoas 5 no mínimo são da Europa. Pelo menos nessa temporada.   

A galera disse que na Inglaterra as pessoas vêm só para passear aqui em Whitsundays. O lugar é muito bonito mas só tem uma coisa ruim. A água é infestada de Box Jellyfish que te mata em 5 minutos ou tubarões de todos os tipos, então você vai a praia, vê aquela água M.A.R.A mas não pode entrar. Ou seja, até pode entrar, mas só se for bem louco ou estiver usando uma roupa de neoprene.  

A cidade é basicamente uma rua grande com restaurantes, hotéis, backpackers, agências de turismo e alguns spas. Você tambem pode ir para as ilhas que tem perto como Hamilton e Whitsundays Island.

 

Nós demos bastante sorte ao chegar pois um backpacker (XBase Backpacker) troca acomodação por trabalho, então conseguimos ficar aqui nós 3 trabalhando 3 horas por dia e morando de graça.

O Backpacker tem aproximadamente 300 camas, é tipo um meeeega backpacker com umas 20 casas cada uns com 4 quartos e uns 20 chalés.  

Tem gente de todos os lugares do mundo, e mais o menos uns 30 fazendo esse tipo de trabalho voluntario. Todos longe da sua família, morando aqui a alguns meses, viajando e vivendo uma vida muito louca.  

Álcool, festas, praia e um pouco de trabalho. A Austrália é definitivamente um lugar propício para se fazer isso.

Viajar, viajar e viajar!

O mais engraçado é que os próprios australianos nem viajam tanto aqui por dentro. É mais gente de fora, que quer se aventurar, viver o incerto, acordar todo dia sem saber o que vai acontecer.

Sotaques, ah os sotaques!

Músicas, amigos novos, comidas roubadas na geladeira…

Pratos sujos que ninguém voltou para lavar.

Amores roubados, amores encontrados, amores perdidos…

Passaportes de todas as cores, línguas que eu nem sei que existiam,

muitos deles com a metade da minha idade, me sinto até velha quando perguntam minha idade.

O que faz a gente realmente feliz e o que se leva da experiência vivida,  e saber que não importa

a idade, o nosso coração sempre vai ser jovem…

E a nossa alma será pra sempre viajante.

Cheers!

 


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 pensamentos em “Alma Viajante – Airlie Beach Feelings

  • Sandra

    Hija querida desde que estavas en mi barriga yo siempre queria ir australia parece que ese pensiento te lo pase hahah hija amada  vuela siempre tan alto puedas tu siempre seras  el farol de muchos la estrella gia   Los viajes te hacen madurar crecer y provarse a uno mismo que puede todo. siempre recuerda somos lo que pensamos tu puedes todo lo que tu mente  desee basta focar e seguir tu intuicion sabia que se que posees    Te extraño pero de solo saber que estas viviendo tus sueños yo estoy feliz  

  • sandra pollier

    hola soy la mama de esta sirena viajante     En esas tierras distantes  siento q estas viviendo tus sueños y eso me llena de alegria cuando estabas en mi barriga siempre pensava en ir australia y no se porque tu elejistes australia para esa gran aventura    Solo se que soy inmensamente feliz pq los viajes hacen madurar y crecer es un aprendisaje y ademas una prueba para uno mismo de como enfrentar la vida y las adversidades que se van presentando   Se que sea donde vallas vas a sacar lo mejor de ti  se que donde sea que vallas vas a ser el farol de los que te rodean   Y la estrella gia asi eres tu vuela vuela muy alto y se feliz mi guerrera sabia  aprovecha a reir aprender   A ser intuitiva con las situaciones   Y sabia para lidar con las adversidades   Recuerda que la vida es una gran oportunidad  para crecimiento espiritual  tu siempre fuistes focada y siempre consigues todo lo que deseas beso mama