Quer morar fora? Como tirar seu visto Work & Holiday


Viajar o mundo

"De todos os livros do mundo as melhores histórias são encontradas entre páginas de um passaporte"

Muita gente desiste até antes de tentar pois acha que é extremamente caro morar fora, gastar com cursos, passagem, hospedagem e tudo que envolve mudar de vida. A verdade é que muitas vezes nem pesquisamos direito e já desistimos antes de tentar. 

Sempre sonhei com morar na Austrália, mas era algo um pouco longe da minha realidade. Talvez porque nunca tinha colocado as coisas no papel e realmente me planejado para ir, costumava ver aquilo como algo que aconteceria algum dia, mas nunca no presente, até que eu descobri o Work & Holiday. 

O que é o Visto Work & Holiday 462?

O Work & Holiday é um visto para pessoas que tem entre 18 e 30 anos, que te dá permissão para trabalhar e "ficar de férias". Não é necessário pagar por um curso para viver como cidadão e ter os seus direitos. No meu caso específico tirei este visto com o meu passaporte chileno que tem esse acordo com a Austrália. Percebi que aqui no Brasil, todo mundo é obrigado a ir como estudante mas a verdade é que se você tiver passaporte de outro país vale a pena pesquisar e ver se ele entra no acordo.

Isso é algo que as agências aqui no Brasil não te falam, até porque para eles é muito melhor vender os seus pacotes de cursos no exterior e ganhar uma boa grana. 

Sei que o Brasil tem esse visto disponível para a Nova Zelândia que é um ótimo país para se morar também e não é tão concorrido quanto a Austrália atualmente.

O que você precisa para tirar este visto?

1- Ter entre 18 e 30 anos.

2- Não ter filhos.

3- Ter na conta 7.500 dólares australianos. AUD porque vou pra Austrália e não precisa ser só na sua conta, pode ser de qualquer outra pessoa que declare a ajuda financeira. Isso não quer dizer que você vai levar essa grana com você mas eles querem saber que pelo menos você terá uma grana para chegar e voltar ao seu país de origem.

4- Não ter antecedentes criminais.

5- Ter um nível de inglês básico para intermediário (Isso porque você está indo para trabalhar). Será demonstrado dando um teste do tipo TOEFL ou IETS. Eu dei o TOEFL, foi bem estressante, 5 horas de prova e textos enormes. Pesquisei bastante e vi varias pessoas falando que o IETS é mais fácil. Então recomendo esse.

Se você tiver mais de 2 anos de estudos em alguma faculdade ou colégio na língua inglesa acho que não precisa da prova só uma declaração. 

6- Ter estudado no mínimo 2 anos na faculdade.

É basicamente isso, junto com outros documentos que eles te pedem e são chatinhos de arrumar mas nada impossível. Acaba sendo muito mais barato do que ir como estudando pois você não gasta mensalmente com curso.

De início é caro pois a Austrália em geral é cara mas você ganha muito melhor e todo mundo fala que dá para trabalhar com qualquer coisa e ganhar bem (Pelo menos conseguir pagar as suas despesas semanais e ainda sobra uma grana pra viajar).

Como não moro mais no Chile tive que tirar todos os meus documentos no Consulado Chileno no Brasil e enviar para o Consulado Australiano em Santiago do Chile. Não foi tão difícil quanto parece já que o Consulado consegue te dar quase tudo. Isso independente do país que você tiver nacionalidade. O Consulado está aqui para isso.

Existe também o visto 417 que é bem parecido, chama "Working Holiday", e é mais fácil de estender do que o meu 462. 

Solicite o visto "Work & Holiday" (subclasse 462) se você for dos seguintes países:

• Argentina
• Bangladesh
• Chile
• Indonésia
• Malásia
• Polônia
• Turquia
• Tailândia
• Uruguai
• EUA

Solicite o visto "Working Holiday" (subclasse 417) se você for dos seguintes países:

• Reino Unido
• Canadá
• Bélgica
• Dinamarca
• Estônia
• Finlândia
• França
• Alemanha
• Hong Kong
• Itália
• Japão
• Malta
• Holanda
• Noruega
• República da Irlanda
• República do Chipre
• República da Coreia
• Suécia
• Taiwan

Se você não tem nenhuma destas nacionalidades, aconselho se informar melhor sobre os possíveis vistos que o Brasil tem com outros países. Sei que é possível morar na Argentina, Uruguai, EUA, Portugal e outros países com o Passaporte Brasileiro. 

Cabe a você procurar uma mudança para sua vida se é isso que deseja. Não tenha medo do que está por vir, o pior que pode acontecer é você voltar e com certeza já vai ter valido muito a pena a tentativa, a viagem e tudo mais.

Eu larguei tudo para realizar essa mudança, emprego bom, vendi meu carro, fechei todas as minhas contas e tudo que me prendia ao Rio de Janeiro e agora me encontro bem no início dela. Cheia de sonhos, desejos e ansiedade! O mundo é grande demais para me prender a um só lugar, sou cidadã do mundo e é assim que quero me sentir todos os dias. 

Good luck mates!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *